03-11-2022

Portugal, a Ponte Maria Pia da Casa Eiffel

Os 145 anos da conclusão da Linha do Norte

Inaugurado o caminho de ferro em Portugal em 28 de outubro de 1856, a ligação direta entre Lisboa e o Porto só foi possível em 4 de novembro de 1877, com a inauguração da ponte Maria Pia, sobre o Douro.

À cerimónia assistiu a família real e o príncipe herdeiro, futuro rei D. Carlos I, fez-se transportar no Salão do Príncipe, oferta de seus pais, hoje parte da coleção museológica nacional, como veículo que compõe o comboio real. 

Projeto da Casa Eiffel & Cie, Engenieurs Constructeurs, de Paris, baseado em inovadores métodos de cálculo dos “momentos de flexão e as deformações produzidas em qualquer ponto da ponte”, esta foi a primeira ponte em que os apoios intermédios foram substituídos por um arco, o maior do mundo de então. 

A melhor solução estrutural e estética, e de menor custo, apresentada à Companhia Real (CR) demorou menos de dois anos a construir, período em que Gustave Eiffel se instalou em Barcelinhos. 

A Casa Eiffel ganhou o Grande Prémio de “Génio Civil” da Exposição Universal de Paris de 1878 pela construção da Ponte Maria Pia. 

Como engenheiro da CR que acompanhou as obras de construção da ponte, Pedro Inácio Lopes, durante um banquete a que assistiu quando da visita que fez à Exposição Universal de Paris, em 1889, ouviu de Gustave Eiffel “Je ne peux oblier que c’est dans ce pays que j’ai emporté mês premiers succès”. 

Obra ímpar da engenharia e arquitetura do ferro, classificada como “Monumento Nacional” em 1977, ano do centenário, a Ponte Maria Pia, no Porto, serviu o país até 24 de junho de 1991, quando foi substituída pela ponte S. João, obra do engº Edgar Cardoso.