27-04-2022

65 Anos Eletrificação Linha Sintra e Lisboa/Carregado

28 de abril de 1957

Setenta anos após a chegada do comboio a Sintra, a locomotiva a vapor foi substituída pela de tração elétrica, com a inauguração da eletrificação da Linha de Sintra e do primeiro troço da Linha do Norte, entre Lisboa-Santa Apolónia e o Carregado.

Integrada nas comemorações do primeiro centenário dos caminhos de ferro portugueses, a cerimónia de inauguração teve lugar na Estação do Carregado, contou com a presença de altas individualidades do Estado português e assistiu-se ao desfile de vários comboios, entre estes as novas e modernas locomotiva elétrica 2501 e uma Unidade Tripla Elétrica (UTE).

Os trabalhos para a eletrificação começaram em 1954, com a aprovação do Caderno de Encargos para a 1º fase de eletrificação da rede ferroviária nacional.

Em 1955 foram adjudicados ao Groupement d`Étude et Electrification des Chemins de Fer en Monophase 50 Hz os trabalhos e fornecimento de comboios, subestações e sinalização, necessários à eletrificação da Linha de Sintra.

Daquele agrupamento industrial, luso-franco-germano-suíço, fazia parte a empresa nacional Sorefame, que foi responsável pela construção das primeiras automotoras destinadas ao serviço nesta linha, as UTE da primeira fase, constituintes da série 2001 a 2025.

Além do elegante desenho e da comodidade, as Unidades Triplas Elétricas, com 248 lugares, alcançavam a velocidade de 120 km/h, permitindo serviços mais frequentes e adequados às necessidades dos clientes da Linha de Sintra.

Hoje em dia, a CP contribui para um sistema de mobilidade sustentável e integrado, tendo transportado na Linha de Sintra / Azambuja, em 2019, cerca de 69 milhões de passageiros e, em 2021, com a influência da pandemia, cerca de 51 milhões.